[ editar artigo]

SOCIEDADE 4.0: Estamos preparados para os desafios e oportunidades da transformação digital?

SOCIEDADE 4.0: Estamos preparados para os desafios e oportunidades da transformação digital?

O estrondo causado pela Covid-19 tem fomentado diversas discussões acerca de como a sociedade tem enfrentado esta crise e como ela estará preparada para a pós-pandemia. Neste período de quarentena que estamos passando, torna-se frequente a nossa capacidade de consumir e estar atento as notícias e novidades do atual momento. Em cada clique no mouse ou cada vez que apertamos a tecla F5 do nosso computador, uma nova webinar surge, uma nova temática aparece, mesmo que revestida por termos similares. Várias são as oportunidades de conhecermos de perto as transformações e impactos da pandemia em nossa sociedade. Poder dialogar com pessoas que nunca pensávamos compartilhar ideias e percepções torna-se cada vez mais possível. E, neste processo de diálogos e reflexões, diante das mudanças constantes que estamos passando, manifesta-se a questão se estamos preparados para os desafios e oportunidades da transformação digital. 

No entanto para responder se estamos preparados para os desafios e oportunidades da transformação digital e tornar a sociedade brasileira uma sociedade 4.0, é necessário conhecermos qual o impacto da tecnologia na vida das pessoas, tornando-se uma ferramenta valiosa em áreas como saúde, educação, economia, segurança e gestão pública. Surgem alguns questionamentos diante das mudanças que estão acontecendo: será que a tecnologia poderá ajudar a tornar o relacionamento entre médicos e pacientes ainda mais humanizado? A tecnologia digital poderá proporcionar um sistema de ensino ainda mais individualizado? A tecnologia digital poderá ser usada intensamente por governos para melhorar os serviços prestados aos cidadãos?

Há um crescimento exponencial de soluções em diversas áreas da saúde, que surgem com o objetivo de superar desafios de processos básicos até adversidades mais complexas. Inteligência artificial, blockchain, realidade virtual, machine learning são algumas das tecnologias difundidas e alvos de investimento no setor para os próximos anos. Elas serão muito importantes para o avanço na automatização de tarefas, eliminação de burocracias, porém, a maior utilidade para o profissional de saúde será o maior poder de decisão e o relacionamento mais humanizado com o paciente. Cada vez mais, as informações dos pacientes estarão em prontuários eletrônicos, acessíveis aos médicos e aos próprios pacientes.

Uma segunda área estratégica da nossa sociedade que vem se destacando na utilização de tecnologias 4.0 é a educação. Por mais que não exista um número preciso, estima-se que no Brasil existam mais de novecentas Edtechs – startups dedicadas a desenvolver soluções para a educação. Um dos casos mais emblemáticos nesta área, embora não seja originalmente brasileiro, é da Khan Academy que oferece atividades educativas interativas e já é usada em mais de 190 países. No Brasil existem 3,6 milhões de usuários. Segundo o fundador da iniciativa, o americano Salman Khan, a tecnologia permite que os alunos preencham suas lacunas de aprendizagem, cada um em seu tempo e ritmo. Neste período da pandemia, desde escolas de educação infantil até cursos de pós-graduação, utilizam de forma avassaladora as tecnologias educacionais digitais. De escolas a professores, passando pelos alunos, todos estão se reinventando e se adaptando a nova realidade. E, mais do que nunca será uma realidade extremamente consistente no período pós-pandemia.

 Outra área muito importante da sociedade, discutida e revisitada constantemente, especialmente em períodos de eleição, é a segurança. A uberização na segurança pública, tem o Poder Público (Estados e Municípios) como ator determinante neste processo, principalmente pelo fato de controlar e regular as ações crescentes de iniciativas de terceirização da segurança. Os estados e municípios não conseguem atender sozinhos todas as demandas e por isso é fundamental que ferramentas tecnológicas possam diminuir custos, integrar base de dados e fornecer informações que tornem o policiamento e as investigações mais rápidos e eficientes.

Falar, descrever, refletir e atuar em prol de uma sociedade 4.0 é poder identificar desafios, oportunidades e, sobretudo, soluções de transformação digital também na gestão pública, compreendendo como os governos podem melhorar os serviços prestados aos cidadãos. De acordo com um estudo da consultoria Mckinsey, a digitalização pode proporcionar uma economia de 1 trilhão de dólares por ano aos cofres públicos em todo mundo. Entre as diversas iniciativas desenvolvidas durante esta pandemia, vale ressaltar o Hack pelo Futuro, uma maratona para a proposição de soluções pós Covid-19 promovida pelo Governo do Paraná e que teve a participação de mais de 800 pessoas, um trabalho belíssimo de inteligência coletiva. A prefeitura municipal de Curitiba, por meio do Vale do Pinhão, vem desenvolvendo também muitas iniciativas em conjunto com atores do ecossistema de inovação para o enfrentamento dessa crise.

Mesmo com a escassez de recursos financeiros, infraestrutura deficitária em determinadas regiões, mão de obra ainda carente de qualidade, a sociedade brasileira tem conseguido alguns avanços significativos em áreas estratégicas, mostrando também que a construção da sociedade 4.0 é um exercício continuo de aprendizagem coletiva e que além de tecnologias, o comprometimento de diversos atores é fundamental para poder aproveitar as oportunidades e alcançar resultados transformadores.   

Esse texto foi postado originalmente em meu perfil do Linkedin: 

https://www.linkedin.com/pulse/sociedade-40-estamos-preparados-para-os-desafios-e-da-augusto-machado/

 

Inovadores & Inquietos
Augusto Machado
Augusto Machado Seguir

Professor de Especialização e Graduação em Administração. Líder de Projetos em Inovação e Sustentabilidade

Ler conteúdo completo
Indicados para você