[ editar artigo]

Superpoderes das startups e empresas!

Superpoderes das startups e empresas!

Se existe uma verdade na vida é que o tempo passa. Indiferentemente de nossas atitudes, nenhum dia é igual ao outro. A criança que fomos um dia eventualmente acaba saindo de cena para dar lugar ao adulto. 

No mundo dos negócios as coisas não são muito diferentes disso. No livro "Four Steps to Epiphany" do Steve Blank, o último passo do processo abordado pelo autor e justamente essa transição de uma startup para uma empresa, ou de uma maneira mais poética, de uma criança para um adulto.

É mencionado que esse é um passo crítico após o desenvolvimento do produto junto aos clientes e após as primeiras vendas de sucesso. Sua importância vem justamente do fato de tantas startups falharem nessa transição. Infelizmente, um bom CEO de uma startup pode não ser um bom CEO de uma empresa. Isso ocorre justamente porque alguns dos processos desenvolvidos e necessários no primeiro tipo de organização são diferentes do segundo. 

Em uma startup ainda não ocorreu a correta modelagem dos processos, do produto e da interação com o cliente. Tudo é mutável e assim deve ser para possibilitar um melhor ajuste no mercado. Porém, ao ser encontrado esse ponto, as coisas devem ser mantidas para que a empresa se forme.

Na empresa os processos e produtos precisam estar já bem definidos e devem assim ser para que a sua performance possa melhorar com o tempo. Um CEO nesse segundo caso poderá continuar procurando novos negócios mas deverá primeiramente focar na boa execução do core business da companhia. 

Muitas startups nessa transição acabam mantendo-se muito flexíveis e dessa forma não criam a inércia necessária para crescer. Acabam dividindo seus esforços em novos produtos, mudanças no produto atual desnecessárias ou não engajam seus funcionários dentro da missão da empresa, pois ela não fica clara dentre tantas mudanças ainda acontecendo.

Outra questão interessante de se discutir é relacionada a bibliografia: para startups autores como Steve Blank, Eric Ries, Peter Thiel e outros da mesma linha são fundamentais, eles conseguem guiar o empreendedor durante os momentos caóticos que envolvem o desenvolvimento de um novo modelo de negócios baseado em um produto de tecnologia. Entretanto, ao abordarmos a formação de uma empresa, outros autores são mais interessantes como James Collins,W. Chan Kim e outros administradores mais tradicionais.

Resumidamente: a filosofia e a ação mudam, o espirito empreendedor se mantém.

Lembre-se:

  • O super poder da startup é a velocidade: você pode alterar as direções facilmente, chegando mais rápido onde o cliente deseja e precisa. 
  • Já o super poder da empresa é a consistência: o seu cliente espera e procura o seu serviço pela maneira como ele é prestado, seja sempre transparente no atendimento, entregue sempre o valor que ele procura e isso atrairá mais e mais consumidores. 

Um forte abraço e uma boa semana! 

Inovadores & Inquietos
Willian Beneducci
Willian Beneducci Seguir

Sempre curioso a respeito de tecnologias digitais. Adoro projetos mão na massa com tecnologias de ponta. E aí, vamos fazer?

Ler conteúdo completo
Indicados para você