[ editar artigo]

Transformação no Setor Hoteleiro e como a Inovação é crucial para isso!

Transformação no Setor Hoteleiro e como a Inovação é crucial para isso!

A COVID-19 fechou o mundo. Isolamento social, quarentena, máscara, álcool... A COVID-19 assolou o turismo mundial. Viagens canceladas, fronteiras fechadas, aeroportos vazios, meios de hospedagem fechados.

E o impacto no Turismo e, consequentemente na hotelaria, é claro!

Cada vez mais surgem pesquisas mostrando esse impacto e, infelizmente, os números são sim assustadores:

- No mundo: a Organização Mundial do Turismo atualiza constantemente seus números e estima que a queda de demanda em viagens internacionais pode ocasionar perdas de receitas entre USD 910 bilhões e USD 1,2trilhões.

https://www.unwto.org/news/covid-19-international-tourist-numbers-could-fall-60-80-in-2020

- No Brasil: a FGV divulgou no relatório “Impacto Econômico da COVID-19 – Propostas para o Turismo Brasileiro” onde estima que o PIB do setor sofrerá queda de 38,9% em 2020 e só apresentará sinais de recuperação no final de 2021.

https://fgvprojetos.fgv.br/artigos/impacto-economico-do-covid-19-propostas-para-o-turismo-brasileiro-abril-2020

Existe, então, lugar para esperança? Será que o túnel é tão grande e assustador que a gente acaba desistindo de enxergar a luz lá no fim?

E, para mim, a resposta é simples: - Sim, tudo passa e tudo passará, inclusive a COVID-19.

Eu sei, a frase anterior é um grande clichê. Agora, o que não pode se manter clichê é a forma como os hoteleiros devem se comportar enquanto tudo não passa, e como se comportarão depois.

A hotelaria é um setor dinâmico que faz parte de um ecossistema formado tantos segmentos. Ainda assim, ao menor sinal de uma crise o impacto é sentido rapidamente, enquanto o processo de retomada é bem mais lento. Mas repito, a hotelaria pode sim passar por 2020 e, arrisco até em dizer, sair ainda melhor do que antes.

 

TRANSFORMAÇÃO E VIDA LONGA

Muitos hoteleiros vêm focando suas atividades em análises de fluxo de caixa, redução de despesas, etc., preocupados única e exclusivamente com a sobrevivência do negócio. É claro que essas análises são primordiais, mas o objetivo dessas análises é que deve ser revisto.

O momento agora é de transformação. O mundo está se transformando, as pessoas estão se transformando, o turismo não será mais o mesmo, e a hotelaria não pode ser mais a mesma. É preciso sair da inércia. Frases clássicas como “Ah, é que sempre foi assim.”, devem ser abolidas.

A transformação começa com a mudança de mindset. Ao invés de estratégias de sobrevivência, precisamos focar em estratégias de crescimento e desenvolvimento.

 

INOVAÇÃO

Inovação não é somente tecnologia. A tecnologia está aí para ajudar, mas ela é apenas um produto da inovação. Precisamos entender que inovação é repensar modelos. É entender como aprimorar processos para facilitar a experiência do cliente e minimizar burocracias (muitas vezes necessárias). Inovação é antecipar necessidades e colocar em prática a solução.

Inovação é iniciativa com acabativa! :)

Para inovar não é preciso reinventar a roda, mas sim melhorar o caminho que está sendo percorrido. Muitas soluções já existem e, na maioria das vezes, são mais acessíveis do que parece.

Drive-in com polenta

https://www.gazetadopovo.com.br/bomgourmet/restaurantes/madalosso-renova-marca-e-ganha-cinema-drive-in-com-polenta-frita-e-refrigerante/

A experiência de um verdadeiro pub inglês em casa

https://www.signaturebrew.co.uk/

 

COMUNIDADE

Estamos passando por um momento sem precedentes. Por isso, nossas ações devem também ser diferentes.

Ao falarmos de hotelaria, pensa-se nas grandes redes e na facilidade que essas possuem para negociações com fornecedores, aquisições de produtos e tecnologia, equipe para divisão de tarefas. Mas, como ficam os meios de hospedagem independentes, menores, com equipe reduzida, caixa comprometido? Como fazer com que não sejam atropelados pela crise?

A resposta é a atuação em comunidade. Este não é um momento de concorrência, é um momento de compartilhamento. As grandes redes podem ajudar compartilhando processos, protocolos, capacitação. Os empreendimentos menores devem atravessar a rua e conversar com o vizinho, e juntos buscarem associações, entidades, SEBRAE e, por que não, até secretaria de turismo e prefeitura.

Juntos, seremos sempre mais fortes! :)

 

CONFIANÇA

Para voltar a viajar, as pessoas precisam se sentir seguras e confiantes que aeroportos, aviões, hotéis estão tomando todas as precauções necessárias. Essa sensação de confiança deve ser percebida por todos – hóspedes e colaboradores.

Um colaborador, confiante nos processos e seguro em seu ambiente de trabalho, garante a aplicação de todas as medidas.

O hóspede precisa saber o que está sendo feito, saber todo o esforço empregado para que ele possa estar ali.

E para criar essa percepção de confiança e segurança, temos que conversar com as pessoas. Temos que estar presentes, mesmo neste momento de afastamento e hotéis fechados. E novamente, a solução já existe. A resposta é marketing. Marketing não é despesa, marketing é investimento, sim.

É hora de aproveitar todas as ferramentas do marketing digital que já existem para mostrar que vem sendo feito e será feito quando esse hóspede estiver no empreendimento. Quem sabe até soluções coletivas de marketing digital podem ser empregadas. Imagine uma pequena cidade turística. Que tal todo o segmento turístico local divulgar as ações tomadas em conjunto?

Mutirão do Turismo

https://mutiraodoturismo.com.br/

 

NOVO NORMAL

Eu vim aqui para falar de turismo, hotelaria. E no final, tudo que escrevi vale para todas as indústrias, tipos e tamanhos de negócios. Afinal, o momento ainda é de muitas incertezas. Mas eu, particularmente, tenho uma certeza em mente - o mundo não será mais o mesmo e nós não poderemos mais ser os mesmos.

Não temos que pensar em voltar ao normal. Temos, sim, que seguir e criar um "novo normal". Mais ainda, temos que garantir que esse novo normal seja muito melhor.

Inquiete-se. Inove-se. :)

 

Fonte: https://www.instagram.com/weall_alliance/

Quer saber mais sobre o assunto? Aperte o play abaixo e ouça o podcast que deu origem a esse artigo!
 

 

Inovadores & Inquietos
Melissa Rasera
Melissa Rasera Seguir

Turismologa de formação, hoteleira por insistência, curiosa por natureza. Gosto de saber de tudo um pouco, então meu objetivo é aprender! Me encontrei na ideia de "Criatividade e Restrições" e comecei a estudar, aplicar e difundir o conceito por ai!

Ler conteúdo completo
Indicados para você